Cruzeiro x Grêmio

Em 26/10/2016 16:33

Cruzeiro x Grêmio

Cruzeiro x Grêmio – Um verdadeiro duelo de titãs

 

            Cruzeiro e Grêmio, dois grandes clubes do futebol sul americano, considerados como “Copeiros” voltam a se enfrentar por um torneio de mata-mata. Ambos são os maiores campeões da Copa do Brasil com 4 conquistas cada, isso mostra a grandeza de ambos clubes.O encontro entre esses dois times sempre foi marcado por muita rivalidade, raça e muita vontade e vencer. No total foram 60 partidas com 27 vitórias do Time do Povo, 15 empates e 18 derrotas, ou seja, o Cruzeiro tem ampla vantagem. Foram 79 gols celestes contra 61 gremistas.

            Pela Copa do Brail ocorreu apenas um encontro, e justamente na grande final de 1993. Na primeira partida em Porto Alegre o Cruzeiro conseguiu arrancar um bom empate em 0x0. No jogo de volta o Time do Povo venceu por 2x1 se sagrando campeão.

            Vale destacar a ampla vantagem que o Cruzeiro tem contra o Grêmio em duelos por torneios de mata-mata. Foram mais três grandes confrontos (além da final de 1993) em que o Time do Povo venceu todas. Tudo começou nas quartas-de-final da Taça Brasil de 66, com o empate em 0x0 em Porto Alegre e a vitória por 2x1 em BH o Cruzeiro se classificou para posteriormente vencer de forma épica aquela competição. Pela Libertadores de 1997 um embate pelas quartas-de-final, o Grêmio havia acaba de ganhar a Copa do Brasil e era o atual campeão do Brasileiro e amplo favorito, porém com uma superação e raça fora do comum nos classificamos com uma vitória por 2x0 no Mineirão e um derrota por 2x1 no Olímpico. O último desses duelos foi em 2009 pelas semi-finais da Libertadores, o Time do Povo venceu por 3x1 em Belo Horizonte e arrancou um empate em Porto Alegre por 2x2 se classificando.

 

Jogo em Destaque

 

            Em 1993 o Cruzeiro chegava à grande final da Copa do Brasil, seria um troféu inédito para a Raposa. Era a oportunidade de conquistar o terceiro título em menos de 6 meses, já havia levado o Mineiro e a Supercopa de 1992. Durante a campanha o Time do Povo eliminou a Desportiva-ES, Náutico, São Paulo e Vasco antes da final. O adversário seria o Grêmio que buscava o bicampeonato da competição.

            No primeiro encontro em Porto Alegre o Cruzeiro segurou a pressão gaúcha e trouxe um empate em 0x0 para o jogo de volta no Mineirão.

            A noite de 03/06/1993 foi testemunha de mais uma grande decisão no Mineirão envolvendo o Time do Povo. Era a chance de conquistar um competição nacional, o que não aconteceia desde a Taça Brasil de 66, ou seja, uma fila 27 anos. 70 mil pessoas foram ao estádio para empurrar o Cruzeiro ao título inédito.

            O Cruzeiro entrou em campo com o uniforme todo branco, o mesmo da conquista de 66, seria uma mera coincidência? O jogo começou com uma intensa pressã celeste, e logo aos 11 minutos abre o placar. Roberto Gaúcho pega a bola da intermediária, e arrisca um chute despretensioso. Ninguém esperava que o goleiro Eduardo iria deixas a bola passar por entre suas pernas e levar um frango épico, 1x0. Porém o adversário não era qualquer um, era o Grêmio aguerrido dos anos 90 que nunca se entregava de uma boa luta.

           

            Aos 25 minutos da primeira etapa um balde de água fria na alegria celeste. Após cobrança de escanteio Pingo acerta uma bela cabeçada e empata o jogo, 1x1. O primeiro tempo terminou com o placar empatado, mas muitas emoções ainda estariam por vir.

            Na saída de bola do segundo tempo Paulo Roberto faz um cruzamento perfeito da direita da cabeça de Cleisson. Esse não perdeu a chance e estufou as redes gaúchas fazendo 2x1 para o Cruzeiro. Daí em diante foi só controlar os nervos e segurar o placar. Ao apito final uma grande festa no Mienrião e em toda Minas Gerais. Estava nascendo o Cruzeiro Copeiro, o grande ganhador de inúmeras decisões.

Duas grande curiosidades nesse partida. Com a suspensão do zagueiro titular Luizinho o técnico Pinheiro resolveu escalar Robson, jogador das categorias de base, e ele não decepcionou. Acabou sendo um dos destaques da vitória. Outra curiosidade, o veterano Éder Aleixo, que se destacou jogando no atlético-mg, conquistava ali seu primeiro título de nível nacional, e justamente com a camisa do Cruzeiro. Precisou chegar à Toca para saber o gosto de ser Campeão à nível nacional.

Ficha Técnica

 

Cruzeiro 2x1 Grêmio

 

03/066/1993 – Jogo válido pela final da Copa do Brasil de 1993

IMineirão (Belo Horizonte - MG)

Público Pagante: 70.723

Árbitro: Renato Marsiglia (RS)

Assistentes: Danilo Fernandes e Edie Detofoli (SP).

 

Gols: Roberto Gaúcho aos 11min e Pingo aos 21 min do primeiro tempo; Cleisson aos 2 minutos o segundo tempo;

 

Cruzeiro: Paulo César; Paulo Roberto, Robson, Célio Lúcio, Nonato; Ademir, Rogério Lage, Éder Aleixo e Edenílson; Cleisson e Roberto Gaúcho. Técnico: Pinheiro.

 

Grêmio: Eduardo Heuser; Jaclson, Paulão, Luciano e Dida (Charles); Pingo, Jamir (Fabinho), Juninho e Dêner; Gilson e Carlos Miguel. Técnico: Sergio Cosme.

 

 

 



Mais estatísticas