18 anos depois, o mesmo desafio

Contudo, o palco, agora, é o Ronaldão

Em 28/07/2020 11:11

18 anos depois, o mesmo desafio

O Cruzeiro precisa vencer a Caldense por três gols de diferença, nesta quarta-feira, às 21h30, em Poços de Caldas, para passar às semifinais do Campeonato Mineiro e não ter o dessabor de jogar uma Taça Inconfidência, mais voltada aos clubes do interior para conseguir um troco no meio do ano, ainda que sem torcida.

E há quem não se lembre que isso não é novidade para o Cruzeiro. Em 2002, contudo, no Mineirão, o Cruzeiro precisava tirar uma diferença dos mesmos cinco gols para a própria Caldense. Venceu por 4 a 0 e, naquele ano, acabou sendo campeão do Supercampeonato Mineiro. 

Contudo, o cenário é diferente em 2020 (mesmos números de 2002, com números invertidos) e, 18 anos depois, o mesmo desafio. Enderson Moreira vai com tudo diante de um time organizado, que é a Caldense, e quem vem fazendo uma campanha muito boa esse ano. Inclusive, vem de vitória por 4 a 0, ainda que contra o Tupynambás, time quase amador, mas que é algo a se relevar.

Maurício e Jadsom, ambas joias da base, devem ir para o jogo. Moreno é dúvida e Leo e Henrique estão descartados. O time já encontra-se concentrado e veremos se o desafio de tirar três gols será vencido tarde da noite desta quarta. Ressalta-se que o jogo serve de estímulo para que o Cruzeiro reverta, também, a vantagem do CRB na Copa do Brasil. Naquele fatídico primeiro jogo, o time, então comandado por Adilson Batista - o treinador que parou no tempo - perdeu por 2 a 0 em pleno Mineirão. O Cruzeiro também terá que vencer por três gols, fora de casa, por 2 a 0 e levar para os pênaltis, ou por dois gols, contando que faça pelo menos três gols.

 

Por: João Vitor Viana



Últimas Notícias




História

Títulos

Ídolos Celestes

Jogadores Clássicos

Torcida

Mantos Celestes

Clássicos

Cruzeirenses Ilustres

Estatísticas

Curiosidades

TV Nação

Humor

Cliques da Nação

Artistas Celestes

Gatas Celestes

Tabelas

Calendário de Jogos

Downloads