Nem lá, nem cá

Cruzeiro venceu, não classificou, mas não é questão de vexame

Em 30/07/2020 13:37

Nem lá, nem cá

O Cruzeiro não se classificou para as semifinais do Mineiro.

Mas isso não é o fim do mundo.

Fim do mundo, sim, foi quando Adilson foi efetivado no início do ano e, junto a um tosco de diretor de futebol, chamado Ocimar Bolicenho, conseguiu piorar mais o elenco ainda.

Dupla fraca, que nunca seria de uma reconstrução.

Precisamos de muitos jogos ruins, desempenhos questionáveis e escalações ridículas para que providências fossem tomadas.

A pandemia, acreditem, pode ter sido um divisor de águas.

Enderson chegou, está remontando, trazendo padrão, nova filosofia.

Junto a ele, um diretor competente, Ricardo Drubsky.

E um presidente que parece querer ajudar.

Como disse um deputado, no Twitter, o ano começou para o Cruzeiro em julho.

Dois jogos, ainda sem ritmo, mas duas vitórias.

Infelizmente não foram suficientes para suprir o mal que foi feito no início do ano, de um comando bizarro e infeliz.

Nem é questão de falar desse ou aquele jogador que chegou agora, que está estreando, que veio da base.

Mas a ladainha sobre aqueles que já estavam aqui e que não acrescentam em nad,a infelizmente, precisa ser falada.

O Cruzeiro continua gastando dinheiro com jogadores péssimos.

Queremos Messi, Cristiano Ronaldo?

Não.

Mas não precisamos de João Lucas, Roberson e outros de níveis questionáveis.

Não é o inferno que alguns meios de comunicação estão falando, que foi vexame, que isso, que aquilo; mas também não vamos falar que está tudo às mil maravilhas.

O próprio Enderson destacou que a equipe não está pronta e que fez, diante da Caldense, o que dava para fazer.

Vamos aguardar a chegada de um ou outro jogador, que chegue para ser titular, de um padrão, que será conquistado a cada jogo, com orientações e ritmo e uma melhor forma de atletas que até aqui estão deixando a desejar.

Como disse, a ladainha sobre João Lucas e Roberson a gente está cansado de falar.

Mas esperamos muito mais de alguns atletas, como Leo, Marcelo Moreno, Maurício, Jadsom, Henrique (que ainda não estreou, mas quando saiu, vários soltaram foguete) e esperamos ver essa retomada em breve.

No mais, não podemos deixar de elogiar Fábio.

Aos 39 anos, o cara mostra que idade é um detalhe para ele.

 

Por: João Vitor Viana



Últimas Notícias




História

Títulos

Ídolos Celestes

Jogadores Clássicos

Torcida

Mantos Celestes

Clássicos

Cruzeirenses Ilustres

Estatísticas

Curiosidades

TV Nação

Humor

Cliques da Nação

Artistas Celestes

Gatas Celestes

Tabelas

Calendário de Jogos

Downloads