FMF do prejuízo

Adesão ao sócio ainda engatinha. Público presente abaixo do normal

Em 27/01/2022 16:48

FMF do prejuízo

Em nova tentativa de reconstrução, a arrecadação passa por criatividade e engajamento. No entanto, o torcedor não é mero financiador. Ele quer uma contrapartida. Seja através de brindes ou de facilidade de acesso aos jogos, algo precisa ser feito. Na contramão de uma relação sadia de fornecedor-consumidor está a Federação Mineira de Futebol, que de forma intransigente e com o apoio (ou exigência) da TV Globo, abaixou a cabeça, desvaloriza o próprio produto e ajuda a dar prejuízo aos clubes.

Dois desses prejuízos são públicos e notórios. Os horários definidos pelo conluio Federação-Globo não apenas restringiu o acesso do torcedor, mas também ao engajamento do sócio. Poucas são as pessoas que vão por dinheiro, por mais que ajude o clube, apenas para doar. O torcedor quer ir ao estádio, ver o Ronaldo, ver os atletas, sentir aquela emoção do campo. Pagar para ver de casa, paga o streaming do jornal O Tempo. Aliás, muito criticado na primeira transmissão, pelo excesso de problemas técnicos.

A tendência é que o sócio aumente após maio, quando o Cruzeiro inicia a Série B do Brasileiro e já vai ter jogado algumas partidas. Mas com horários ruins, o torcedor não vai ao campo nem fará o sócio. Ou seja: com a ignorância da direção da FMF, há mais de 60 anos perpetuando no poder, o Cruzeiro não apenas deixa de arrecadar com bilheteria, como com receitas extras. O fato de demorar a atingir os 30 mil sócios é algo que corrobora com isso. A cada mil novos sócios, a receita mensal aumenta de forma significativa. Mas isso não parece interessar à FMF nem à sua parceirinha, Globo. Para a emissora, a FMF ajoelha, beija os pés e outras partes do corpo.

FMF significa prejuízo ao Cruzeiro, clube pelo qual sente ódio. Mas o sentimento é de reciprocidade, pelo menos por parte da torcida cruzeirense. A atual administração trata o assunto com cautela e busca palavras leves. Elogios foram feitos por Pedro Martins, em entrevista gravada. Contudo, as administrações anteriores preferiram levar para o clima de guerra, que até hoje permanece na FMF para com o Cruzeiro.

Ou seja... sem pressa, vamos crescer, por mais que a FMF trabalhe contra. Primeiro jogo houve prejuízo de R$ 5 mil, embora o clube já programasse uma perda, já que prometeu ingressos gratuitos nos primeiros dois jogos do ano para quem fizesse o sócio até dia 20 de janeiro. Contudo, já foi uma mostra que é preciso haver diálogo para que haja receita e, assim, a reconstrução possa ser realizada.

O próximo jogo em casa, contra o América, na próxima quarta-feira, está marcada atualmente para os pornográficos 17h30. O Cruzeiro tenta, nos bastidores, levar essa partida para mais tarde. O palco seria o Mineirão. 

Por: João Vitor Viana

 



Últimas Notícias




História

Títulos

Ídolos Celestes

Jogadores Clássicos

Torcida

Mantos Celestes

Clássicos

Cruzeirenses Ilustres

Estatísticas

Curiosidades

TV Nação

Humor

Cliques da Nação

Artistas Celestes

Gatas Celestes

Tabelas

Calendário de Jogos

Downloads