Opinião: Cruzeiro conquistou o respeito de antes

Clube vai se estruturando, passou a ser temido e tem a mobilização da torcida

Em 19/05/2022 11:14

Opinião: Cruzeiro conquistou o respeito de antes

Credibilidade: tudo que o Cruzeiro construiu por mais de 90 anos, acabou ruindo nos últimos 10, principalmente envolvendo a penúltima e última gestão Perrella, Gilvan e Wagner Pires. Sérgio Santos Rodrigues, incompetente gestor também ajudou a cavar para baixo num clube que já tinha alcançado o fundo do poço. E aí fica a pergunta: será que se o time não tivesse caído em 2019, Ronaldo estaria aí hoje e o time teria, novamente, a chance de se reerguer com uma gestão competente e eficiente? Nunca iremos saber.

Aliás, é sempre bom deixar a desgraça para o passado, enterrada ou, no máximo, servindo como exemplo do que se não fazer. Desde a chegada de Ronaldo e a assinatura definitiva de sócio majoritário da SAF Cruzeiro, o clube teve um "boom" junto à sua torcida, que se afastou por um momento, principalmente quando viu o time sendo gerenciado por uma turma nada confiável. A partir do momento da passagem de bastão a Ronaldo, inclusive com a anexação das Tocas I e II no patrimônio da SAF, o sócio do futebol cresceu de uma forma exponencial. A credibilidade, junto a formação de time com um custo bem abaixo dos anos anteriores, mas comprometido e com resultados em campo, trouxe o torcedor de volta e, nesse momento, já faz o Cruzeiro ser, de novo, temido pelos concorrentes. Sinal de um trabalho que está dando resultado.

O técnico do Sampaio Corrêa, Leo Condé, que já passou por vários clubes em Minas, disse recentemente ao Superesportes, que "o Cruzeiro é o time a ser batido esse ano". Isso mostra o respeito para com a Raposa. Nos últimos dois anos fomos presas fáceis para CSA, CRB, Remo e outros adversários. Agora isso mudou.

E mudou tanto que as expectativas são de esgotamento completo dos ingressos para o jogo contra o Sampaio Correa, 11h, no próximo domingo. Foram mais de 50 mil ingressos comprados em 31 horas, algo incrível. O Mineirão vai sacudir, vai empurrar, vai gritar. A torcida se mobilizou, está indo a passos largos para os 55 mil sócios e não é difícil de projetar, até o final do ano, que esse número chegue perto dos 65 mil. E esse convergência de energia tem sido determinante para a liderança do Cruzeiro na Série B de 2022. Que a vibe se mantenha e essa parceria fique cada vez mais forte.

Cruzeiro, Cruzeiro querido, tão combatido e, esse ano, temido!

JOÃO VITOR VIANA



Últimas Notícias




História

Títulos

Ídolos Celestes

Jogadores Clássicos

Torcida

Mantos Celestes

Clássicos

Cruzeirenses Ilustres

Estatísticas

Curiosidades

TV Nação

Humor

Cliques da Nação

Artistas Celestes

Gatas Celestes

Tabelas

Calendário de Jogos

Downloads