Copa do Brasil: o título da humildade de Mano Menezes

Treinador deu a volta por cima no Cruzeiro ao voltar às suas origens

Em 05/10/2017 18:28

Copa do Brasil: o título da humildade de Mano Menezes

Copa do Brasil: o título da humildade de Mano Menezes
Treinador deu a volta por cima no Cruzeiro ao voltar às suas origens

 

No primeiro semestre deste ano, a demissão de Mano Menezes era quase unanimidade entre
os torcedores cruzeirenses. Afinal, a equipe havia perdido o Campeonato Mineiro e sido
eliminada da Copa Sul-americana, além de não convencer dentro de campo.
Enquanto Mano insistia em montar um time que, como ele mesmo disse diversas vezes,
“proponha o jogo”, o Cruzeiro se mantinha frágil na defesa e pouco articulado no ataque.
Após as eliminações, o comandante celeste iniciou uma mudança no estilo de jogo da equipe,
que passou a jogar mais sem a bola, ser mais fechada e buscar a transição rápida para os
contra-ataques.
O resultado imediato da mudança de postura foi claro: a defesa começou a sofrer menos gols
por jogar mais protegida e compactada com o meio-campo. O efeito colateral é que a
dependência de Thiago Neves, Arrascaeta e Alisson para a armação de jogadas ficou ainda
maior, mas são jogadores de muito talento e deram conta do recado.
Com mais pegada e confiança, o Cruzeiro conseguiu limitar o raio de ação de jogadores muito
perigosos na reta final da Copa do Brasil, como Luan e Pedro Rocha, do Grêmio, e Diego e
Guerrero, do Flamengo, que pouco produziram contra a meta celeste.
No caso de Guerrero, por exemplo, é muito nítido como a estrutura de defesa foi eficaz. O
atacante flamenguista quase sempre dominou a bola pressionado por Murilo, com Léo na
sobra e um dos volantes fechando o triângulo de marcação para desarmá-lo.
O mérito de Mano Menezes está em consolidar a forma de jogar da equipe sobre os conceitos
que domina e o levaram, inclusive, à Seleção Brasileira.
É um título construído sobre a humildade do comandante, que soube o momento certo de
recuar a um porto seguro para retomar o rumo de acordo com o que é sua especialidade.
Parabéns pelo título e por ter dado a volta por cima, Mano!
Estávamos errados ao pedir sua demissão. Nos desculpe!

Por: André Mapa



Últimas Notícias