Se não houve sangue nas nossas veias, no Mineirão nossa alma estará em campo!

Resultado decepciona, mas o Cruzeiro tem time pra ser campeão no próximo domingo

Em 01/04/2018 21:23

Se não houve sangue nas nossas veias, no Mineirão nossa alma estará em campo!

O Cruzeiro não jogou nada! Sem garra, mal posicionado nas jogadas aéreas e lento no ataque. O apagão que a equipe teve contra o Racing se repetiu e isso é inacreditável com a experiência dos nossos jogadores.

No primeiro gol, Murilo ficou completamente perdido na marcação de Ricardo Oliveira; no segundo, Fábio engoliu um frangaço; e, no terceiro, onde estava a dupla de zaga, já que era Egídio quem marcava o camisa 9 rival?

Até os 30 minutos do primeiro tempo o Cruzeiro ainda não tinha cometido uma falta sequer! Você pode ver isso como ponto positivo pelo lado do fair play, mas num clássico do tamanho de um Cruzeiro X Atlético-MG isso é representa uma falha emocional.

Clássico é um jogo em que se impor mentalmente sobre o adversário é decisivo!

Jogamos sem lateral direito porque Romero, protegido por muitos torcedores, se recusou a passar a linha do meio de campo. Aliás, um ponto relevante a se considerar é que o único reforço do Cruzeiro para a temporada que esteve em campo foi Mancuello. É obra do acaso ou o planejamento precisa ser corrigido?

Outro ponto ( e esse tão óbvio quanto somar 2+2): se Arrascaeta é titular da Seleção Uruguaia ao lado de Luiz Suarez e Cavani, como pode ser reserva do Rafinha? Desculpa aí, Mano, mas não dá pra aceitar esse tipo de cegueira.

Léo e Murilo formam uma boa dupla de zaga desde o ano passado, mas a capacidade técnica de Dedé não se discute, assim como (podem me xingar) Lucas Silva, Bruno Silva ou Mancuello são todos melhores que Ariel Cabral, mas o argentino, que nem parece ter sangue na veia, é titular absoluto, fixado com concreto no meio-campo celeste. Inacreditável!

Na segunda etapa, Sassá e Arrascaeta deram mais velocidade e força ao ataque, mas conseguiram apenas diminuir o prejuízo que era gigante. A equipe claramente sente falta de um centroavante desde a temporada passada e Sassá tem muito mais faro de gol do que Raniel.

Deu raiva de ver o Cruzeiro jogar hoje e o resultado foi uma enorme balde de água fria, mas o apito final deixou ao torcedor e, principalmente, aos jogadores celestes uma missão: passar por cima do Atlético-MG no Mineirão no domingo que vem, além de destruir o Vasco na quarta-feira.

Se faltou raça; no Mineirão, a faca estará entre os nossos dentes!

Se não houve sangue nas nossas veias; no Mineirão; nossa alma estará em campo!

Se faltou bola; no Mineirão, seremos 60 mil loucos pra fazer o gol do título!

Respeitem o nosso Cruzeiro!

E não esperem piedade!

Por: André Mapa



Últimas Notícias