Na aba do governo?

Cruzeiro parcela salários em meio a momento ruim financeiro. Só Djian fala.

Em 10/09/2019 12:29

Na aba do governo?

Uma boa parte da população de Minas, no caso, os servidores públicos, veem sofrendo, há tempos, com parcelamento de salários. No Cruzeiro, na aba do antigo governo e do atual, o Cruzeiro parece que a moda pegou. E isso é horrível até para quem ganha bem. Afinal de contas, o padrão de cada um é - ou deveria ser - sobre aquilo que ganha mensalmente. Se você tem atraso no salário, certamente um investimento feito pode dar errado ou gerar multa. Se não gera, certamente é bem ruim, insatisfatório. Não cabe à torcida opinar sobre o salário de jogador. Cada um ganha o que o Cruzeiro acredita que ele merece ganhar. Cabe a ele dar o retorno em campo, com doação e titulos, o que o clube está acostumado. E, pelo visto, temos problemas de ambas as partes. Nessa, quem perde são o clube e o torcedor, principalmente.

“Os jogadores estão bem conscientes em relação ao atraso. Nesta semana, quitaremos a parte restante do mês de julho e estamos trabalhando para, na próxima semana, conseguir quitar o mês de agosto”, garantiu Marcelo Djian, o único dirigente que tem se pronunciado diante do caos que o clube se encontra. Wagner se escondeu das câmeras e gravou um vídeo lamentável, que tem repercutido muito mal entre os torcedores. O presidente, há quatro meses, não fala com a imprensa. Itair é proibido até pela justiça. Sérgio Nonato, salvo engano, nunca se pronunciou desde que entrou. Aliás, deu algumas entrevistas, afirmando que os aumentos que recebia eram corretos pelo trabalho que ele vinha fazendo...

A torcida do Cruzeiro esteve presente à Toca da Raposa, mas não foi recebida. Alguns atletas conversaram com membros de organizadas apenas. Na noite da última segunda-feira (09/09), os condomínios onde Itair Machado e Sérgio Nonato moram foi alvo de protestos com foguetórios. A torcida exige que a trinca de dirigentes deixem o Cruzeiro. Curiosamente Djian é poupado pelos torcedores, talvez, pelo seu histórico no clube. 

Segundo Marcelo Djian, o Cruzeiro trabalha para quitar parte dos salários de julho e a totalidade de agosto. Mas não informou como o Cruzeiro conseguirá o valor, de cerca de R$ 22 milhões.

NAÇÃO 5 ESTRELAS

 



Últimas Notícias

Em 17/09/2019

Não sabe perder

Não sabe perder

Em 17/09/2019

Clamor popular

Clamor popular