Retrospectiva Cruzeiro 2018

 O ano de 2018 começou com nova diretoria à frente do clube, Wagner Pires de Sá substituiu Gilvan de Pinho Tavares na presidência do Cruzeiro e Itair Machado substituiu Bruno Vicentin, que logo mostraram serviço ao contratar Mancuello, Bruno Silva, Edilson, Marcelo Hermes, Egidio e, principalmente, tirar Fred do rival de Vespasiano.
O atual mandatário do Cruzeiro foi indicado pelo seu antecessor e depois houve uma divergência de opiniões. Muita coisa mudou, mas o espírito vencedor do “Cruzeirão Cabuloso” foi mantido.

Início dos trabalhos

 A reapresentação na Toca da Raposa foi dia 03 de janeiro e Mano Menezes contou com a presença de Fred, Mancuello, Bruno Silva e todos os lesionados, como Dedé, que havia jogado algumas partidas no ano anterior.

Volta de Dedé

 Recuperado de lesão grave no joelho, Dedé passou mais de um ano parado e voltou em grande estilo para fazer um dos melhores anos de sua carreira de futebol, sendo lembrado por Tite para a Seleção Brasileira. 
 O zagueiro ficou no departamento médico da Toca da Raposa por um longo período e quando voltou a jogar, se machucou novamente, atrasando sua readaptação aos gramados.
Em 2018, o zagueiro chegou a fazer parte da lista de espera de Tite para a Copa do Mundo na Rússia e após, por causa das atuações seguras na Copa do Brasil e Libertadores, o comandante da canarinho convocou o camisa 26 para servir a seleção em amistosos.

                                                                                      

Campeonato Mineiro 2018

 A estreia no Campeonato Mineiro foi no dia 17 de janeiro, contra o Tupi, por causa de ser ano de Copa e o calendário apertado. A partida contou com cerca de 40 mil pessoas, que viram a reestreia de Fred com a camisa azul celeste. Robinho e Rafinha fizeram os gols da vitória por 2 x 0.

No dia 08 de abril o Cruzeiro sagrou-se campeão do Campeonato Mineiro, após vencer o rival por 2 x 0 no segundo jogo e ter perdido o primeiro por 3 x 1. Arrascaeta e Thiago Neves foram os nomes da conquista Estadual. Coincidentemente, o placar do primeiro e último jogo cruzeirense foram o mesmo.

Lesão de Fred

Fred se lesionou no dia 25 de março contra o Tupi e chegou a ser descartada a sua volta aos gramados em 2018, mas o jogador de 35 anos deu a volta por cima e em setembro já estava treinando com os demais jogadores do Cruzeiro.
Num lance perto da área, o camisa 9 girou para bater na bola e acabou se contundindo. Até àquele momento, Fred havia entrado em campo nove vezes e balançado as redes adversarias apenas uma vez. Foi no dia 27 de janeiro, na vitória por 2 x 1 contra o Tupi, seu quarto jogo pelo clube.

                                                                                      

Participação na Libertadores

 No dia 27 de fevereiro, o Cruzeiro estreou na Libertadores com derrota por 4 x 2 para o Racing, na Argentina. O clube celeste foi eliminado para o Boca Juniors nas quartas da competição, após ter eliminado o Flamengo nas oitavas.
 O primeiro jogo contra o Boca ficou marcado pela expulsão injusta do zagueiro Dedé, que se chocou com o goleiro adversário num lance involuntário. No jogo de volta o Cruzeiro contou com o jogador, mas o estrago já estava feito e o time de Mano não conseguiu reverter o resultado, mesmo com o apoio da nação celeste no Mineirão. 
Coube a Ábila, ex-cruzeirense, fazer o gol de empate para os argentinos, após Dedé ser expulso, dessa vez de forma justa. Acabava assim a participação na Libertadores 2018.

                                                                                   

Hexa da Copa do Brasil

Em 2018, o único a conquistar o hexa foi o Cruzeiro e não o Brasil, que foi eliminado para a Bélgica na Copa da Rússia.

O Cruzeiro conquistou a mais democrática competição nacional pela sexta vez ao derrotar todos os rivais fora de casa, Atlhetico-PR, Santos, Palmeiras e Corinthians na grande final.

O Cruzeiro é o único bicampeão e seis vezes campeão da Copa do Brasil. A torcida cabulosa bate no peito pelo feito inédito conquistado por Fábio, Dedé, Arrascaeta e companhia.
 Para João Evangelista, cruzeirense de Trindade, Goiás, o momento mais marcante da conquista do título, foi quando jogadores e torcida imitaram a comemoração dos Vikings islandeses, após eliminar o Palmeiras e carimbar a vaga na final. “Me arrepio toda vez que lembro ou revejo a imagem do Mineirão fazendo a coreografia.”


Fábio

Fábio foi herói ao pegar todos os três pênaltis contra o Santos no Mineirão, nas quartas de final, além de fazer defesas incríveis contra o Palmeiras, como a bola recuada de maneira equivocada por Egídio.
O goleiro é o jogador que mais vestiu a camisa do Cruzeiro e se tornou ídolo incontestável pela torcida. É difícil saber qual momento foi mais decisivo ou mais importante no ano do goleirão celeste.

                                                                                      

Arrascaeta

 Quem não se lembra da atuação apagada de Arrascaeta na estreia da Copa? O atleta chegou no clube, pós copa, com sangue nos olhos, depois de não se transferir para o exterior. O que parecia ser ruim foi um combustível para que o camisa 10 se deslanchasse. 
 Além de se tornar o maior artilheiro estrangeiro, ser o craque do time, o meia uruguaio foi o autor do gol do título da Copa do Brasil sobre o Corinthians, em Itaquera, confirmando a campanha vitoriosa celeste fora de casa e ainda eleito como melhor meia do Brasileirão. 

Em 2018, o Cruzeiro esteve refém das constantes lesões no ataque e não teve fôlego para brigar também pelo Brasileirão, mas o elenco deve ser melhorado para 2019. Sassá, Raniel, David e Fred são os principais nomes para a próxima temporada.
Agora, que venha 2019!

Por: Maicon Vasconcelos

 


Últimas da TV Nação